Tradução é um trabalho árduo e gratificante.

Traduzir ideias de um idioma para outro incorre em perda de significado e na criação de novos. Manter a essência das ideias do texto e, ao mesmo tempo, tornar compreensíveis as diferenças culturais refletidas na forma de expressão dos falantes nativos, é mais do que um mero quebra-cabeça: é um exercício de empatia por outros seres humanos que nunca veremos.

Não importa se é tradução técnica ou não.

Quem lerá nossas traduções serão humanos.

Como nós, os que trabalham por detrás das cortinas.

Translation is an arduous work, but a rewarding one.

Translating ideas from one language to another incurs loss of meaning and creation of new ones. Keeping the essence of the ideas on the text and, at the same time, accounting for the cultural differences reflected in the expression of the native speakers, this is more than a mere puzzle: it is exercising empathy for other human beings we will never see.

Regardless of whether the translation is technical or not, it really doesn’t matter.

Humans will be reading our translations.

Humans like us, who work behind the curtains.